Museu exibe trabalhos de jovens em situação de vulnerabilidade em SP


A Exposição O Equilíbrio dos Barrancos exibe mais de 60 trabalhos artísticos de pintura de mais de 30 jovens artistas do Projeto Refúgio, programa que é coordenado pela Associação dos Artistas e Produtores do Centro (ASP) de São Paulo. Segundo os organizadores, a mostra expressa o reconhecimento desses jovens artistas que se encontram em alguma situação de vulnerabilidade, exercendo o direito de ocupar posições de protagonismo dentro de espaços institucionais, exibindo seus trabalhos a partir de suas vivências e origens. 

Além disso, a iniciativa conta com cinco atividades que vão desde oficinas a rodas de conversas com temas voltados para arte, política e sociedade. A exposição teve início na última quinta-feira (3) e segue até o dia 1º de outubro no Museu das Favelas, no centro da capital paulista. 

Os artistas são Anny Ferreira, A Tal da Raiquinha, B. Vitória, Bigode, Bonanza, Davi Silva, Douglas, Drake, Dú, Du Marques, Emily Alves, Emma, Everson, Fanny Michelle, G. Estevam, GS, Hashtag, Hs_Bala, Jeff, Juan Almeida, Leona, Marketing Revoada, Mc gh da capital, Miguel SP, MWSS, Nivek, Pedro H.Souza, PH, Snaider, Sonolento e Yukie.

Uma das curadoras da exposição, Carollina Lauriano, explica que a exposição é o resultado da aprendizagem em ateliês. “Durante o primeiro semestre de 2023, os jovens tiveram contato com linguagens artísticas como: pintura, bordado e produção musical, resultando em uma exposição que apresenta trabalhos derivados dessas práticas em ateliê. Durante a abertura, quatro jovens apresentaram um pocket show com as músicas desenvolvidas nas oficinas e o público poderá ver o resultado dessa apresentação em um vídeo que está sendo editado.”

Para a curadora, a exposição dos trabalhos artísticos é importante tanto para os artistas, quanto para a sociedade. “A exposição é importante para autorizar a sonhar que é possível romper com estigmas sociais que recaem sobre corpos periféricos e dizer a sociedade que periferia produz cultura e não somente mão de obra”.

As obras poderão ser comercializadas. Quem tiver interesse em comprar alguma obra dos jovens, deve entrar em contato com a associação que viabiliza o projeto. Será disponibilizado um catálogo com as obras e seus valores.

Oficinas

Como parte da mostra, será realizada a oficina de colagem com Gabriella Garcia, no dia 9 de agosto, às 14h. No dia 12, às 14h, haverá uma troca de saberes ancorada no tema Direitos e deveres na adolescência, com a mediação da Daniela Machado. A seguir, no dia 26, às 15h, acontece mais uma edição do Papo Reto – dessa vez, sobre redução de danos, com Raphael Escobar. Em 09/09, às 14h, roda de conversa sobre Afrofuturismo. Para finalizar, no dia 23/09, às 15h, um novo Papo Reto sobre arte e história com Jaime Lauriano.

Os professores e facilitadores do projeto são artistas com carreiras consolidadas no campo da arte contemporânea brasileira. Atualmente, compõe o corpo de facilitadores e educadores do Refúgio: Daniela Machado, Guilherme Teixeira, Carollina Lauriano, Igor Chico, Hiram Latorre e Victor Rocha. Já passaram pelo projeto, por exemplo, artistas como: Jaime Lauriano, Raphael Escobar, Moisés Patrício, Bruno Dunley, Igi Ayedun, Élle de Bernardini e Ana Raylander. 

Serviço:

Curadoria: Guilherme Teixeira e Carollina Lauriano

Diretora do projeto: Daniela Machado

Terça a Domingo, das 9 às 17h (permanência até as 18h)

Entrada gratuita

Rua Guaianases, nº 1024 – Campos Elíseos. São Paulo.



EBC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *