Morre indígena de 15 anos violentada no Amapá


Vítima de violência sexual no extremo norte do país, a adolescente indígena karipuna Maria Clara Batista morreu neste domingo (17). Aos 15 anos, ela estava internada em estado grave em um hospital de Caiena, capital da Guiana Francesa, para onde foi levada após agravamento do seu quadro clínico.

A morte foi confirmada em nota divulgada pelo Conselho de Caciques dos Povos Indígenas de Oiapoque (CCPIO). A entidade prestou solidariedade aos familiares e denunciou que Maria Clara veio a óbito “após ser vítima de um crime bárbaro onde pedimos justiça”.

O caso ocorreu na quarta-feira (13) na cidade de Oiapoque, no Amapá. A indígena foi abusada e afogada na lama, em uma área de pântano. Após o crime, ela conseguiu deixar o local e procurar ajuda. Ao analisar câmeras de segurança, a polícias Civil e Militar prenderam em flagrante Cláudio Roberto da Silva Ferreira, de 43 anos. Ele é acusado de estupro e tentativa de homicídio.

“Através do trabalho de inteligência, localizamos o acusado, que estava em uma embarcação pesqueira próximo ao oceano, em direção ao estado do Pará. Interceptamos o barco e prendemos o indivíduo”, explicou o delegado Charles Corrêa em nota divulgada pela Polícia Civil do Amapá.

No dia seguinte, a prisão em flagrante do homem foi convertida em prisão preventiva. Ainda de acordo com a nota divulgada pela Polícia Civil, ele também é acusado de ser o autor de um outro estupro ocorrido no ano passado e ainda responde por furto.

A condição de saúde da adolescente se agravou porque, ao ingerir lama, ela contraiu uma infecção pulmonar. A indígena precisou ser intubada ainda no hospital do município de Oiapoque, sendo posteriormente transferida para Caiena. 



EBC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *